AMPLIAÇÃO DA CAPACITAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

Autores

  • Luiz Fernando Hor-Meyll Álvares

DOI:

https://doi.org/10.47240/revistadaesg.v0i31.828

Resumo

A nova configuração econômica mundial apresenta desafio às nações em desenvolvimento, como o Brasil. A necessidade de integração ao comércio internacional provocou a mudança da política industrial brasileira, que passou a enfatizar a busca de qualidade e da produtividade para o parque industrial do País. Como conseqüência deste novo enfoque, a política nacional para o setor de ciência e tecnologia deve ser redirecionada. Torna-se mandatória a ampliação da capacitação brasileira em C&T para o fortalecimento do Poder Nacional.
Já não é prioritária a busca da autonomia tecnológica, passando para o primeiro plano outras preocupações: mudança do papel do Estado no setor (passando a ser o responsável pela coordenação da elaboração política de C&T e pelo acompanhamento e avaliação de sua implantação); melhoria do ensino em todos os níveis (para enfrentar o desafio da rápida obsolescência da mão-de-obra, em razão da velocidade do avanço tecnológico); descentralização das atividades de pesquisa, desenvolvimento e fomento; modernização dos ativos de produção e dos processos industriais; e difusão dos novos conhecimentos e tecnologias.

Downloads

Publicado

31-12-1969

Edição

Seção

Artigos