O PODER DA ONU:

As Forças de Intervenção

Autores

  • Irene Badaró Mattos

DOI:

https://doi.org/10.47240/revistadaesg.v0i31.827

Resumo

Procurou-se enfocar o tema proposto, dentro de uma formatação transluzente, sucinta e didática, através da qual fosse possível visualizar o poder e o papel da Organização das Nações Unidas – ONU.
Não foi possível fazer um transunto de todo o vasto universo que tal discussão viabilizaria, restringindo-se à tentativa de transverter dados elucidadores sobre a ação da ONU neste campo específico: o da utilização da política de forças para atender à sua missão de mantenedora da paz e segurança internacionais.
Evidencia-se que as ações da ONU são o reflexo de seu papel específico no ordenamento político e econômico mundial, no qual se insere o Brasil como país emergente e “nação perturbadora”.
O tema possibilitou que fossem levantadas políticas e estratégias para o Brasil, em face da sua postura história e legal, quanto aos princípios da soberania e da não intervenção, frente ao atual ordenamento mundial e a determinadas posturas da ONU discriminadas no documento Agenda para a Paz, de Boutros Boutros-Ghali.

Downloads

Publicado

31-12-1969

Edição

Seção

Artigos