CONCEPTUALIZACIÓN GEOPOLÍTICA DE LA INDUSTRIA FERROVIARIA EN TANTO RECURSO ESTRATÉGICO VITAL

Autores

  • Julio César Spota

DOI:

https://doi.org/10.47240/revistadaesg.v32i63.481

Palavras-chave:

Geopolítica. Defesa. Organismo operacional. Sistema ferroviário argentino.

Resumo

O objetivo deste trabalho é centrado na discussão da hipótese de um organismo operacional no imaginário geopolítico dos séculos XIX e XX, com o objetivo de recuperar esses aspectos úteis para gerar aproximações modernizadas, no sentido de produzir contribuições  à tarefa de repensar o tema dos trens diante do século XXI. O trabalho recolhe e analisa as informações atualizadas até o ano de 2014, com o propósito de instituir um intervalo de tempo mínimo entre os fatos. A decisão reflete a dupla necessidade de produzir um corte temporário para o estudo (coleta metodológica da coerência processual) e tentar emancipar, na medida do possível, para o autor responsável pelo trabalho, a reflexão intelectual do impacto de distorção provocada pelo presença de opiniões apaixonadas no calor dos acontecimentos em curso. Optamos por uma análise mais aprofundada neste ponto particular entendendo o debate conceitual como dispositivo de enriquecimento teórico capaz de condensar e refletir nitidamente os aspectos que ainda não foram vistos diante dos problemas enfrentados. Em resumo, interiorizaremo-nos sobre os problemas assinalados a partir de uma perspectiva geopolítica, considerando que a reconstrução da estrutura ferroviária representa um nó de interesse geral, cuja importância une por igual o setor público e o privado; mas a solução somente pode ser antecipada solicitando aproximações de natureza dupla: estratégica e geopolítica. 

Downloads

Publicado

31-12-1969

Edição

Seção

Artigos