PAULO NOGUEIRA BATISTA:

AÇÃO INTELECTUAL, PROJETO NACIONAL E AUTONOMIA TECNOLÓGICA (1967-1974)

Autores

  • Adriano de Freixo
  • Alvaro de Oliveira Senra

DOI:

https://doi.org/10.47240/revistadaesg.v32i63.480

Palavras-chave:

Intelectuais. Estado. Soberania Nacional. Ditadura Civil-Militar Brasileira. Política de C&T.

Resumo

Este artigo busca analisar as ideias que fundamentaram a ação política de Paulo Nogueira Batista (1929-1994), intelectual, diplomata e dirigente do Estado brasileiro, relacionando-as aos debates políticos travados nos anos 60 e 70 do século passado, principalmente àqueles decorrentes das inquietações geradas pelas relações do Brasil com as potências hegemônicas e ao esforço de busca de um desenvolvimento que garantisse ao país autonomia no contexto internacional. Seu pensamento foi exposto em diversos espaços, sendo registrado e catalogado em documentação preservada. A relação entre economia internacional, política externa e a ideia de soberania nacional constitui o principal foco do texto aqui apresentado. O período abordado estende-se entre os anos de 1967 e 1974, quando Paulo Nogueira Batista produziu vários documentos abordando temáticas relacionadas à política externa brasileira, aos problemas criados pelo protecionismo dos países desenvolvidos e sobre a necessidade de domínio da tecnologia nuclear para a produção de energia, considerada por ele como fundamental para a autonomia energética necessária ao desenvolvimento nacional. 

Downloads

Publicado

31-12-1969

Edição

Seção

Artigos