A SOCIEDADE, O ESTADO E O AVIÃO:

DEBATES E IDEIAS SOBRE A DEFESA NACIONAL E A AVIAÇÃO NA SOCIEDADE CIVIL BRASILEIRA (1911)

Autores

  • Bruno de Melo Oliveira
  • Andréa Silva da Costa
  • Jairo de Paula Baptista

DOI:

https://doi.org/10.47240/revistadaesg.v31i62.465

Palavras-chave:

Aviação militar. Sociedade civil. Defesa nacional.

Resumo

O presente artigo visa expor uma análise embrionária sobre a interação entre sociedade civil e sociedade política no debate acerca do uso do aeroplano como ferramenta de atuação militar e de manutenção de soberania. O ano de 1911 baliza nossa reflexão por ter sido o momento no qual setores da sociedade marcaram posição diante do uso do meio aéreo pelo aparelho estatal e empreenderam esforços para viabilizar a criação da atividade aeronáutica no Brasil. Integrantes da classe política, membros da imprensa, empresários, profissionais liberais e parte do meio militar expressaram seus anseios e organizaram-se diante do impacto das transformações tecnológicas manifestadas na passagem do século XIX para o século XX, do desenvolvimento de novos meios de guerra e do acirramento das tensões e disputas fronteiriças entre os países da América do Sul. Materializando esta dinâmica, o Aero-Club Brazileiro e a Confederação Aérea Brazileira, associações fundadas no Rio de Janeiro, configuramse como importantes conexões entre frações da sociedade brasileira e o Estado.

Downloads

Publicado

31-12-1969

Edição

Seção

Artigos