ALCA E O FUTURO DO MERCOSUL

Autores

  • José Caetano De Oliveira Filho

DOI:

https://doi.org/10.47240/revistadaesg.v20i44.348

Resumo

Nas últimas décadas, observa-se clara tendência de formação de projetos regionais e sub-regionais de integração entre países com agendas governamentais convergentes, como forma de buscar melhor inserção no fenômeno conhecido como Globalização Contemporânea. O presente trabalho apresenta o processo de formação dos principais blocos do continente americano, com ênfase para o Mercosul, e discute as principais características e abrangência da iniciativa norte-americana de criação da Área de Livre Comércio das Américas (ALCA). Argumenta-se que a ALCA foi projetada para ser muito mais que um acordo de liberalização do comércio de bens e produtos, uma vez que inclui diversas outras áreas estrategicamente importantes como investimentos, serviços, compras governamentais e proteção da propriedade intelectual e excluem temas de fundamental importância para o Brasil como legislação antidumping e subsídios agrícolas. Em face da assimétrica proposta norte-americana apresentar mais riscos do que oportunidades, o trabalho aborda as repercussões para o Mercosul e o Brasil, bem como a evolução do posicionamento do governo brasileiro no processo negociador para uma visão mais pragmática. Finalmente, o autor procura estabelecer estratégias a serem adotadas pelo governo brasileiro, no contexto nacional e internacional, visando a superar os desafios e maximizar as oportunidades de inserção do Brasil e do Mercosul na ALCA em condições mais favoráveis, levando-se em consideração, inclusive, a possibilidade de não adesão ao acordo.

Downloads

Publicado

31-12-1969

Edição

Seção

Artigos