A MODERNIDADE DE BELO MONTE

Autores

  • Andréa Delfino Ferraz

DOI:

https://doi.org/10.47240/revistadaesg.v29i59.192

Resumo

O artigo tem por objetivo discutir questões em torno da construção da Usina Hidroelétrica de Belo Monte. Busca-se descrever e analisar a dinâmica do conflito por meio de artigos impressos e projetos governamentais, além de críticas efetuadas pelas organizações contrárias à obra. Do mesmo modo, propõe-se analisar as leis que regulamentam a questão. Também são abordados aspectos referentes à construção de barragens e exploração de riquezas minerais na Amazônia. Nas fontes, foram analisadas declarações da população indígena afetada pelo empreendimento e de políticos da região, ambientalistas e juristas. Realizou-se uma análise crítica sobre os discursos contidos nas fontes, pautando-se pelo conceito de Poder Simbólico de Pierre Bourdieu. Espera-se que o artigo permita conhecer temas que são pouco discutidos, porém importantes para a atual política do país.

Downloads

Publicado

25-08-2017

Edição

Seção

Artigos