A MARINHA DO BRASIL E A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL: REVERBERAÇÕES DO CONFLITO INTERNACIONAL NA AMAZÔNIA (1914-1917)

Autores

  • Pablo Nunes Pereira Universidade Federal do Pará
  • William Gaia Farias Universidade Federal do Pará

Palavras-chave:

Primeira Guerra Mundial, Marinha de Guerra, Flotilha do Amazonas, Capitanias dos Portos, Amazônia

Resumo

O artigo tem por objetivo analisar a atuação da Marinha de Guerra durante a Primeira
Guerra Mundial a partir de ações ocorridas na Amazônia no período. Partimos de
dois aspectos: a vigilância aos paquetes alemães, Rio Grande e Assunción, em
Belém para compreensão da organização e atuação dos navios de guerra durante
a neutralidade (1914-1917) e da articulação das capitanias dos portos no processo
de mobilização da Reserva Naval a partir de 1915. A partir deles, estabelecemos
parâmetros práticos para o entendimento de aspectos da política internacional
envolvendo a neutralidade e o engajamento no conflito mundial, debates sobre a
defesa de portos e costas e os fundamentos do serviço militar obrigatório dirigido
à força naval. Metodologicamente, analisamos a conjuntura da Guerra através dos
seus impactos sobre as ações da Flotilha do Amazonas utilizando o cruzamento
de informações presentes nos relatórios produzidos pelo Ministério da Marinha
e em informações de jornais sobre os eventos estudados. O artigo é dividido em
duas partes organizadas cronológica e tematicamente: na primeira, estudamos a
neutralidade e seus desdobramentos e, na segunda, a entrada do Brasil no conflito
e a mobilização da defesa e da Reserva Naval.

Biografia do Autor

William Gaia Farias, Universidade Federal do Pará

Professor Associado IV da Faculdade de História e Programa de Pós-Graduação em História da Amazônia da Universidade Federal do Pará, pesquisador do Grupo de Pesquisa Militares, Política e Fronteiras na Amazônia.

Downloads

Publicado

24-02-2021

Edição

Seção

Artigos