CHINA E ESTADOS UNIDOS

UMA VISÃO REALISTA

Autores

  • Sylvio Augusto De Mattos Cruz Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

Realismo. Poder Hegemônico. Competição. Conflito.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar as contribuições das abordagens realistas,
estruturais, defensiva e ofensivas sobre as atuações desempenhadas pelos países
Estados Unidos da América (EUA) e China no xadrez geopolítico internacional. A
dinâmica da economia chinesa tem despertado preocupações por parte do governo
americano, principalmente diante da baixa performance econômica americana
nas últimas décadas. A materialização de um ambiente internacional bipolar pode
ameaçar a manutenção do balanço de poder, que até o momento é favorável aos
interesses americanos em se manter como a potência com as maiores capacidades
relativas. Do lado da China, a manutenção do seu crescimento econômico depende
da construção de redes de parcerias econômicas vitais para continuidade da sua
expansão, como é o caso da Rota da Seda. Isso tem alimentado o temor de que esse
crescimento chinês cedo ou tarde possa se materializar em poder bélico e, assim,
ameaçar a posição dos EUA.

Publicado

04-01-2022

Edição

Seção

Artigos