ESTRATÉGIA DE DEFESA E OS REFLEXOS NA INDÚSTRIA DE DEFESA

O MODELO NORTE-AMERICANO E AS PERSPECTIVAS BRASILEIRAS

Autores

  • Idunalvo Mariano de Almeida Junior Exército Brasileiro
  • Tássio Franchi

Palavras-chave:

Estratégia de Defesa. Indústria de Defesa. EUA. Brasil.

Resumo

Este estudo tem por objetivo identificar os pontos não observados ou relegados
historicamente pela Estratégia Nacional de Defesa (END) do Brasil, visando ao
desenvolvimento de sua Base Industrial de Defesa (BID), comparados ao modelo
norte-americano, país avançado nesta área, com intuito de contribuir para melhoria
do caso brasileiro. Este estudo é de cunho qualitativo e foi iniciado com uma pesquisa
exploratória. Está desenvolvido em três seções principais: uma com o levantamento
histórico do tema, destacando o referencial teórico e os principais conceitos; outra
apresentando os principais aspectos do modelo americano; a seguinte com estudos
sobre o caso brasileiro; e por último uma análise do instrumento de coleta de
dados. Finalizando, pode-se afirmar que o Brasil possui uma “sistemática”, e não
um modelo estratégico, como o tem os Estados Unidos da América (EUA), que faça
as interligações entre os entes internos ao processo de desenvolvimento da BID –
governo/militares, indústria e academia – fazendo com que o país fique aquém do
seu potencial. Aspecto que é ampliado pela restrição de investimentos no setor.

Downloads

Publicado

04-08-2020

Edição

Seção

Artigos